Back To BASICS

Back To BASICS

É muito provável que em parte, a meio-longo prazo, voltemos ao início. No fundo, se pensarmos bem, é disso que a vida se trata. Ir descomplicando e voltando ao básico, ao que é essencial e fundamental em e para nós, mas com o input da experiência vivida.

O mais importante da vida é a vida. Nada nasce ou morre. Tudo se transforma. Os ciclos acontecem de forma sucessiva, e neste acontecer a humanidade vai, supostamente, progredindo. Acabar para poder voltar a começar, como nas sagas, com alguma continuidade.

No meio disto tudo, crescer é imprescindível, errar é inevitável. Uma vida é demasiado curta, demasiado breve, demasiado pouco, para tudo o que há por aprender, desaprender e reaprender. Ter a oportunidade de voltar a viver numa forma, molde ou contexto diferentes é a nossa oportunidade de evoluir.

Como ou sem crises e/ou catástrofes sociais, as mudanças vão continuar, mas a standarização chegara ao seu fim, e dar-se há de novo a necessidade de voltar ao local, ao pequeno, ao próximo, ao artesanal… sem dúvida com uma metodologia extra avançada que ira manter a economia de escala, e se adaptará á nova domótica do lar, das empresas e aos hábitos de vida produtiva e de lazer.

Voltaremos ao essencial através da nossa evolução e progresso, porque já estamos a perceber o que faz realmente sentido nas nossas vidas. Fazer acontecer de forma simples, genuína e orgânica. Uma produtividade feliz que visa o verdadeiro desempenho das pessoas no seu dia-a-dia pessoal e profissional. Um modelo Back To Basics vanguardista e inovador na sua forma e resultados, que mantem-se fiel à sua essência.

Não estamos onde queremos chegar, não estamos onde vamos a chegar, mas já estamos longe de onde estivemos, e nunca antes tão perto. A contradição é imprescindível de vez em quando, para dar lugar ao inesperado, para poder simplesmente dar lugar.

Bastará apenas o senso comum.