MEDITAÇÃO - Prática "Zen" ou Técnica de Alto Desempenho?

MEDITAÇÃO - Prática "Zen" ou Técnica de Alto Desempenho?

Meditar está a deixar de ser uma prática restrita aos alternativos para ser uma opção para quem quer viver e trabalhar mais e melhor.

Os países ocidentais incorporam cada vez mais esta técnica de concentração e consciência plena, em contextos profissionais como o mundo dos negócios ou da tecnologia.

Os benefícios não se limitam só ao corpo ou à mente, alguns estudos sugerem que esta disciplina aumenta a produtividade dos trabalhadores até 20%.

A meditação ensina ao cérebro a se concentrar em uma única função, para que possa dedicar toda a sua atenção à mesma, e consequentemente obter um melhor resultado ao evitar as dispersões.

Cada colaborador perde, em média, cerca de uma hora e meia de distrações, o que significa cerca de oito horas por semana, ou o que é o mesmo, cada trabalhador, em média, desperdiça 20% de seu dia de trabalho.

De acordo com um estudo recentemente publicado pela Adecco, as empresas que incorporam programas de mindfullnes ou meditação, reduzem em 78% as baixas devidas ao stress, ansiedade ou depressão dos seus colaboradores.

8 de cada 10 empresas são conscientes da importância da concentração e da atenção plena, e reconhecem ter necessidades de treinamento a este respeito, segundo o relatório do líder mundial em Recursos Humanos. Além disso, a mesma proporção, o 80% das organizações consultadas, pretende incorporar a meditação entre os seus colaboradores nos próximos anos.

É cedo para avaliar se é apenas uma moda passageira, ou se a Meditação chegou ao mercado – na forma de tecnologia e um recurso para aumentar a produtividade – para permanecer permanentemente. O que é claro é que atrai a atenção de sectores muito diferentes, desde a universidade ou a medicina até as próprias multinacionais e PME´s de excelência.

“A meditação não é o meio para um fin. É ambos, o meio e o fim” (Jiddhu Krishnamurti).